Um pequeno texto pro Lorinho…

“Se eu vou ser pra todo sempre sua melhor amiga… se é com você que eu quero passar o resto da vida… se eu sou mais que apaixonada por você… se eu te amo mais do que qualquer ser humano?
Eu vou. Eu quero. Eu sou. Eu amo…”

(…) Eu poderia escrever folhas e folhas, mas com certeza, seria sempre ‘mais do mesmo’, pois não há o que dizer de novidade para quem falo de tudo…. E também não há como traduzir em palavras o tamanho do sentimento que tenho por você.

Não inventaram palavras na língua portuguesa, nem em língua nenhuma, que consigam traduzir o tanto de amor, respeito, carinho, cuidado e cumplicidade que tenho aqui dentro.

Não dá para descrever as borboletas no estômago que a sua presença me faz sentir, nem dá para materializar o quentinho dentro do coração que sinto quando sei que vou te encontrar… Não dá pra resumir em folhas de papel o tanto de felicidade que você me proporciona, nem o tanto de gratidão que tenho à vida, ao nosso Pai Maior e a todos os nossos guias por terem cruzado – finalmente – o nosso caminho.

Eu gosto da textura e da cor do seu cabelo, eu gosto do brilho dos seus olhos quando você me olha, eu gosto de ouvir a sua respiração, eu gosto da temperatura da sua boca… Eu gosto da curva do seu pescoço e do modo que seus pelinhos arrepiam quando aperto sua nuca… eu gosto do toque do seu tórax no meu rosto, quando me aninho nele… gosto até do modo como o seu ‘pânceps’ encaixa nas minhas costas quando dormimos de conchinha. Gosto da dureza dos seus braços, que me abraçam de maneira tão segura, gosto de sentir os calinhos das suas mãos quando tocam meu rosto…. eu gosto de tudo em você… gosto até do que não imaginaria que iria gostar…

Eu não sei se sou tão boa pra você quanto você merece, mas posso garantir que sou o melhor que posso ser, mesmo tendo um milhão de defeitos. Posso garantir que meus pensamentos todos – o primeiro e o último de cada dia – são sobre você, sobre a gente e sobre o que vai ser da nossa vida daqui pra frente… e eu não tenho dúvida alguma de que a gente nasceu um pro outro.

Não tenho dúvida de que o que passamos até hoje apenas serviu pra nos preparar para o que estamos vivendo hoje… Demorou, mas finalmente, nossas almas puderam se reencontrar para cumprir aquilo que estava escrito.

Eu desejo que você seja muito, muito feliz. O tempo inteiro, pra sempre. Desejo que nada apague esse sorriso franco, essa alegria genuína e essa luz que ilumina todo e qualquer lugar por onde você passa. Desejo que você saiba o quanto é verdadeiramente amado, por mim, pela sua mãe e também pela minha família, que já é sua… e por escolha! Desejo que essa criança que mora em você possa sair todos os dias e me mostrar como a vida pode ser mais colorida e descomplicada do que eu às vezes vejo.

Desejo que você tenha força, sabedoria e tranqüilidade para enfrentar tudo o que tiver que enfrentar…. e desejo que você tenha a certeza que já não está mais sozinho… porque seus problemas são meus problemas e suas alegrias são as minhas alegrias.

Desejo que a gente se ame hoje, amanhã e nos dias seguintes… e que todos os dias, esse amor amanheça conosco, renovado e forte… cada vez mais, e mais, e mais.

Você sim é a melhor parte de mim, Lorinho. Aonde é que você estava esse tempo todo? Eu só estava esperando por você…

Entrada Triunfal

Acho que cada um tem o direito de fazer o que bem entende no dia de seu casamento…. A idéia de algo tão descontraído assim deixaria o Lorinho muito feliz…. eu só teria medo de ‘me arrepender’ de não ter sido tradicional…

Bórafudê!

Da Isto É Gente

Data mundial criada na Inglaterra, o dia 31 de julho, Dia do Orgamos, tem o objetivo de manter acesa a discussão sobre a libido e as disfunções sexuais que afetam pessoas em todo o mundo

Parece estranha a idéia de um dia dedicado ao orgasmo. Por que a sociedade precisaria de uma data para lembrar tal estado de excitação? Alguns podem achar que sentimentos mundanos estão dominando discussões nacionais, ou que a mídia se rendeu ao marketing escrachado, incentivado por aqueles que querem lucrar com o problema alheio. Puro preconceito. O Dia do Orgasmo, em 31 de julho, é mais do que isso. É tempo para refletir: as pessoas estão fazendo sexo com menos qualidade e boa parte da população
não consegue sequer ter desejo sexual. Satisfação
sexual é sinal de qualidade de vida, respaldado pela Organização Mundial de Saúde.

O Dia Mundial do Orgasmo foi criado há quatro anos, na Inglaterra, por redes de sex shops. Pesquisas feitas por essas lojas revelaram que 80% das mulheres inglesas não atingem o clímax em suas relações. Em termos de insatisfação sexual, os brasileiros não ficam longe. A presença ostensiva de sexo na tevê sugere um povo versado e realizado sobre o assunto, fantasia esta, porém, que não condiz com a realidade. Estudo conduzido pelo Projeto de Sexualidade da USP (ProSex) detectou que 50% das brasileiras têm problemas com a ausência de desejo, falta de orgasmo, dificuldade de excitação ou dor durante a penetração – algumas delas têm mais de uma queixa. Um paradoxo num país com sexo tão presente no cotidiano. Os homens brasileiros também têm problemas. Cerca de 12 milhões deles sofrem de alguma disfunção sexual e é certo que a insatisfação nesta área sinaliza algum problema de saúde e contribui para conflitos do casal.

As pesquisas são respaldadas por investimentos da indús-
tria. O mercado que promete melhorar a vida sexual da população é imenso e se divide em setores que vão desde a mais antiga profissão do mundo às sex shops, psicoterapias e redes de motéis até a tecnologia dos laboratórios farmacêuticos. Hoje, brasileiros já contam com opções da medicina para o tratamento oral da disfunção erétil. Além do sildenafil, pioneiro no mercado, novos produtos, entre os quais o vardenafil e o tadalafil, prometem outras vantagens, tais como ação mais rápida e duradoura. Para as mulheres,
o orgasmo pode ser resgatado graças aos bons resultados com a bupropiona, antidepressivo que não inibe a libido e favorece o interesse sexual.

Esses medicamentos ajudam a minimizar os distúrbios, e transformam temas tabus, como impotência ou falta de
libido, em oportunidades para se tratar de temas de saúde.
O que não se deve, entretanto, é deixar para a indústria e seus eventuais lançamentos a responsabilidade da discussão. É preciso ecoar a mensagem de que a sexualidade de um povo reflete a sua saúde. Uma relação sexual malsucedida pode representar problemas como depressão, ansiedade, estresse, hipertensão, diabetes, doenças cardíacas, neurológicas ou endocrinológicas.

As pessoas têm o direito de fumar e não praticar exercícios, mas precisam saber que o fumo e o sedentarismo, da mesma forma que outros hábitos de vida não saudáveis, podem conduzir à disfunção sexual. No caso das mulheres, a falta de libido muitas vezes mascara problemas mais sérios, como a depressão. Mais de 50% dos casos de disfunção sexual feminina está associada ao quadro depressivo ou é conseqüência de efeito colateral de medicamentos.

A proposta do Dia do Orgasmo não tem como finalidade decretar mais um feriado, mas debater o assunto nas diversas esferas sociais. Isso inclui a instituição de educação sexual de qualidade nas escolas, mais consciência quanto ao uso de preservativos e mais esclarecimento sobre as causas da falta de desejo sexual e da disfunção erétil. Não há justificativa para a perpetuação de problemas que podem e devem ser resolvidos. E o principal remédio ainda é a discussão franca e isenta de preconceitos.

MSN

Dehli – “Amar é você descobrir que no meio da multidão alguém não é multidão.” diz (10:46):
*paguei uma licença do Ibama que meu vô pediu, tá?

Lorinho diz (10:46):
*oba agora vc pode andar comigo na rua

Postado em MSN

Meu melhor amigo…

Do Bem Legaus

Mesmo quem não gosta de whisky já ouviu falar de Johnie Walker. Então que tal este lançamento, o mais caro da destilaria, que irá custar a bagatela de 3.000 dólares a garrafa?! O ultra-premium scotch, batizado de “The John Walker” em homenagem ao fundador da marca, foi lançado oficialmente no último dia 24, na DFS do aeroporto Changi em Cingapura. Ele foi considerado como o “auge” do Johnie Walker Blue, o mais aclamado até então. Para chegar ao sabor do “The John Walker”, foi usado um pequeno número de uísques raros e exclusivos, todos oriundos de destilarias que operavam nos idos de 1800. A primeira e exclusiva garrafa será leiloada e o dinheiro arrecadado irá para uma fundação chamada “The Smile Train” (ajuda crianças com lábio leporino). Se beber o “Johnie Blue” já foi uma meta alcançada, esta vai ser bem mais difícil de experimentar.