Hoje normalmente seria dia de levantar e dar Feliz aniversário pro meu amado vô-pai… dia que ele adorava! Dia que fazia questão que as pessoas o paparicassem… Aquele dia em que ele abria seus presentes, normalmente ele uma camisa, ou uma calça, ou ambas, colocava na mesma hora, se enchia de perfume (até no saco, brincava a vó!) e esperava ansioso as ligações dos amigos e irmãos.
E cada vez que o telefone tocava, seus olhinhos azuis se enchiam de brilho e ele falava um irritante (e alto) “Aaaalooouuuu” (tipo os banzais que ele dava na fila de espera do médico) e agradecia a “maninha”, ou o “maninho”, ou o “filhão”, ou a “filhinha” pelas palavras que ele adorava ouvir.
Aí, a noite, todo mundo vinha pra comer o bolo que ele fazia questão (mesmo diabético) e fazia aquela oração que todo mundo achava linda, agradecendo ao seu Senhor, por mais uma oportunidade de estar vivo, e “cada dia mais rico, mais jovem e mais forte.” Ele amava estar vivo….
É, esse ano não tem mais nada disso…. Mas ao menos tem o mesmo amor e a certeza de que ele está mais jovem, e mais forte, pois os anos estavam cada vez mais pesando na máquina….
Não tem mais nada disso fisicamente… Mas sempre vamos comemorar a sua existência no dia 6 de janeiro, e agradecer por ela. Feliz aniversário, Vô!Imagem

Anúncios
Postado em Sem categoria