Santa facada

Sou macumbeira e por isso não quero me casar na igreja. Mas, nem por isso deixo de ir a casamentos assim e de achar lindo … mas.. vâmucombiná que os valores forçam?

Igreja cobra mais caro por casamento e impõe serviço

Noivo paga até R$ 6.000 pela cerimônia e tem de contratar serviços que padre indicar

Arquidiocese estabelece que taxa pelo casamento não seja superior à do civil; igrejas dizem seguir norma, mas têm despesas extras

RICARDO GALLO DA REPORTAGEM LOCAL – FOLHA DE SÃO PAULO

Gisele (nome fictício), 29, pagou R$ 2.000 para se casar em uma das mais tradicionais igrejas de São Paulo, a Nossa Senhora do Brasil, na avenida Brasil (zona oeste). Ela nem se importou com o preço -muito acima do estabelecido pela própria Igreja Católica-, mas se surpreendeu ao ser informada de que só poderia contratar os serviços de foto e vídeo, entre outros, que a igreja indicasse.
“Tem que ser tudo do livrinho [a lista da igreja]. É um absurdo. Estava quase desistindo de me casar lá, mas a família do meu noivo queria muito”, disse.
Pelas normas da Arquidiocese de São Paulo, a taxa de casamento religioso não pode ser maior que a do civil -R$ 246,30. O preço sobe para R$ 821, se o juiz for até o local da cerimônia. Já a imposição ou restrição de serviços ao consumidor é considerada prática abusiva pelo Procon.
As duas situações são corriqueiras nas principais igrejas de São Paulo. A reportagem encontrou ao menos sete igrejas que cobram entre R$ 1.000 e R$ 6.000 pelo casamento. E, em quatro, há lista de fornecedores ou serviços embutidos que os candidatos a noivos são obrigados a contratar.
As igrejas, em geral, dizem que o custo de casamento não supera o que a arquidiocese preconiza. Elas usam um expediente previsto pela arquidiocese que lhes permite incluir no custo do casamento despesas não relacionadas ao rito, como gastos com luz, limpeza e estacionamento. E dizem reverter o que ganham para manutenção e obras sociais.
Na Nossa Senhora do Brasil, onde se casou o piloto Felipe Massa, por exemplo, o preço de R$ 2.000 só vale para 2010. No ano que vem, serão R$ 2.200. São cerca de 30 casamentos por mês, em média.
O guia com os fornecedores credenciados tem, entre outros, serviços de floricultura, foto e vídeo. Para estar no guia, cada prestador de serviço paga R$ 2.000 anuais, mais R$ 200 por casamento em que atuar. Embora a igreja admita que é obrigatório, o pagamento é chamado de “contribuição”.
Outras igrejas disputadas fazem o mesmo. A Perpétuo Socorro (Jardim Paulistano) e a Cruz Torta (Alto de Pinheiros) também mantêm “livrinhos” que obrigam o casal a contratar determinados serviços. Em seu site, a Cruz Torta informa que empresas não credenciadas podem prestar serviço de foto, filmagem e decoração, se os noivos quiserem -desde que paguem R$ 1.300 cada uma.
Com o preço mais alto entre os templos consultados (R$ 6.000), o mosteiro de São Bento disse que o valor inclui outros serviços, como o profissional responsável pelo órgão e assessoria cerimonial. O mosteiro permite contratação de prestadores de serviço de fora.
Nas igrejas consultadas, marcar a data do casamento pode exigir certa paciência dos noivos. Na Nossa Senhora do Brasil, por exemplo, a espera pode superar um ano, a depender do dia e do horário.

Escolha sua festa!

COk, ok. RES-PI-RA. Agora sim, estamos chegando no ‘Faltam 12 meses para seu casamento’ e eu preciso começar a decidir coisas efetivamente.
Estou tendo um pequeno problema com a parte principal da coisa toda: que tipo de festa?
Ao menos já sei o que eu não quero: festa chique com ‘lagarto ao molho madeira’, NÃO!!!! NÃO, NÃO, NÃO e NÂO.

Pra você que está descabelando tanto quanto eu, vamos ver os tipos de festas possíveis. Mas, antes de tudo, acho que o primeiro passo é fazer a lista de convidados… não adianta orçar nada, sem um número de pessoas ‘possível’.
Os orçamentos abaixo foram feitos pela Revista Manequim Noivas, para 200 pessoas.
Continuar lendo

Bolo com Champagne

Do Casamento Prático

Ok. A maré não tá pra peixe e, por motivos óbvios, alguns casais optam por não fazer grandes festejos para celebrar seu enlace. Preferem priorizar a grana para montar sua casa ou bancar uma lua de mel inesquecível.
Vergonha nenhuma.
Mas para aqueles que não querem deixar passar em branco fica a sugestão.
Que tal montar um simples bolo com champagne após a cerimônia?
O gasto vai depender do seu orçamento.
Obviamente, quanto mais pessoas forem convidadas, mais vai se gastar.
Este tipo de evento pode ser realizado logo após a cerimônia religiosa, no salão paroquial ou qualquer outro ambiente muito próximo da Igreja/ Templo. Tem duração curta, na média duas ou três horas. Tempo suficiente para agradecer a presença dos convidados, tirar muitas fotos, fazer um brinde e cortar o bolo.
Para este tipo de recepção não é necessário que sejam disponibilizadas mesas e cadeiras para todos os convidados. O ideal é que todos fiquem de pé mesmo, como em um coquetel. Algumas poucas cadeiras ou lounges são importantes, por causa das pessoas mais idosas.
A decoração é bem simples, arranjos mais caprichados na mesa dos bolos e doces. Pode-se servir um mini coquetel com salgadinhos diversos, refrigerante e sucos.
E o bolo, acompanha docinhos finos e bem-casadose é claro: champagne, prosseco ou lambrusco, dependendo do gosto do casal.
A contratação de garçons é importante, para que todos sejam bem servidos no tempo em que estiverem no salão.
Não há necessidade de contratação de DJ, apenas que seja disponibilizada uma música ambiente.
Para ficar claro aos convidados de que não haverá festa, apenas um brinde, fica a dica: no convite deve vir escrito “após a cerimônia os noivos receberão os convidados para um brinde no salão paroquial”. esta é uma maneira elegante de convidar para o bolo com champagne, evitando maiores expectativas.
Com certeza esta é uma maneira econômica de receber os convidados sem deixar de ter um belo album de fotografias depois, afinal de contas, é só isso mesmo que fica, além das lembranças.

Lugar ideal…

Está difícil encontrar um lugar ideal e uma cerimônia ideal que satisfaça a liberdade do Lorinho com o mínimo de tradicionalismo possível que eu queria pro meu casamento.

Ontem, fomos ao Restaurante São Judas, em São Bernardo do Campo, e sai de lá desanimada. Queriam me cobrar R$ 50 por convidado, do jantar mais simples!!! Incluso somente a decoração em tecido – nada de flores. Quase morri…

Estou em busca de alterativas…

Encontrei esse local: http://www.espaconatureza.com.br/casamentos.php

Mais sobre o casamento no campo:

O casamento no campo é realmente uma excelente opção. Hoje em dia é cada vez mais comum o número de casais que optam por este estilo de cerimônia. Também não é para menos, além de ter um efeito lindo é quase que cinematográfico.

Se você optou por este estilo de casamento parabéns. Vale algumas dicas para a organização:
1 – Contrate empresas especializadas neste tipo de cerimônia;
2 – Para a noiva os vestidos longos em tecidos como o tefetá, organza, linha de seda ou até mesmo estampas florais discretas caem muito bem. Nada impede de se usar o vestido com bordados ou em alto-relevo. Se for bem exigente pode, sem medo, usar um véu ou arranjo para cabelo e buquê com motivos campestres;
3 – Madrinhas, pais do casal e demais convidados: optem por modelos esporte-fino, cores bem leves, recomendamos bege, marfim, rosa bebê, amarelinho ou um pastel bem tradicional;
4 – Para o bufê de uma atenção especial. A dúvida sobre o que servir aos convidados pode ser facilmente solucionado por uma empresa especializada neste tipo de cerimônia. De qualquer forma recomendamos um bufê sem muita formalidade. Opte por carnes fatiadas como, por exemplo, picanha, mesa de saladas, tábua de frios, sucos de frutas, refrigerantes e frutas;
5 – Preste a atenção na localização de onde será a celebração. Cuidado para não ser muito longe. Alguns detalhes passam despercebidos pelos noivos no momento de pesquisar o local, como por exemplo: se rua é asfaltada ou não, quanto tempo os convidados gastaram até o local, qual a infra-estrutura em caso de chuva, etc;
6 – Para decoração as flores do campo são as mais recomendadas.