Rango’s Time: Arroz com ervas finas e bisteca ao molho de barbecue

Depois de um longo e tenebroso inverno, deu vontade de postar… Não escrever aqui não quer dizer que morri… basta olha o facebook e o twitter pra ver que continuo viva e caminhando… mas é que ontem, a leitora do SOS Noivos pediu a receitinha do jantar de ontem e lá vem: Arroz com ervas finas e bisteca ao molho de barbecue

Molezinha! Não sei se estou fazendo certo ou não, mas os chefs de cozinha que mer perdoem qualquer pecado. Em vida de esposa e dona de casa, o que interessa é a praticidade.

Antes de tudo, tempere suas bistecas de porco. Compre o porco em um lugar de muita confiança, viu? Cada um faça uma coisa, mas eu cresci ouvindo que a cisticercose vem dessa carne, então, nada de economizar na qualidade da comida que a gente põe na nossa mesa. Lorinho que tempera as carnes em casa: Fondor, alho, limão e mostarda. A gosto. Lá em casa o nosso gosto é “não tem miséria, não!” Deixa essa carne nesse tempero enquanto faz o arroz.

Em uma panela de teflon, coloque um fio de óleo e uma colher de sobremesa daquele tempero de alho pronto, porque cascar o aio, picar o aio e amassar o aio não é comigo… Coloque 1 xícara de arroz (pra dois dá e sobra lá em casa) pra fritar e acrescente 1 pacotinho de Meu Arroz (fica duca!!!). Coloque duas xícaras de água e deixe ferver com a panela semi tampada.

Aqui o meu segredinho (o meu, não o da Knoor): quando a água estiver quase seca, coloque uma colher bem gorda de cream cheese e misture. Não se preocupe que o ‘Meu Arroz” não deixa mesmo nada ficar empapado. Fica uma tristeza!!! rs. Desliga o fogo e acrescente as ervas finas, que todo mundo diz que são: salsa, cebolinha, estragão e tomilho, bem picadinhos.. Eu sou da opinião do “põe o que você gostar e pronto!”

Tapa a panela do arroz e enquanto ele descansa e você belisca ele (lógico), um fio de azeite em uma frigideira (ou panela mais funda pra não fazer caca no seu fogão) e coloca o porco com os temperos pra fritar. Minha dica: coloque um pouquinho de água, assim a carne cozinha e não torra só por fora…. Quando a água secar, as bistecas já vão estar bem cozidas por dentro e você pode deixar a parte de fora da carne dando uma torradinha naquele alho com mostarda… ficou ruim, né? Eu sei.

Pena que eu não tirei foto… depois de tudo pronto, você pega o arroz quentinho e suculento e coloca em uma vasilha redondinha… enche ela e vira rápido no prato… assim o o arroz fica arrumadinho, num montinho bem chique…. pega a raspinha da frigideira, de alho e coloca um pouco no topo desse montinho. Fica lindo.

Ao lado, coloque a bisteca de porco e coloque o molho barbacue (eu compro pronto e fodas!), como se fosse cobertura de sorvete (hum, gorda!) em cima da carne, apenas…. Se tiver com saco, enfeite o prato com as ervas finas também….

É isso! Super rápido e simples!

Rango’s Time

Sexta a noite resolvemos ficar em casa, cozinhar e namorar…. Fim de semana de trabalho no terreiro a gente não tem muita vontade de grandes badalações… Lorinho trouxe uma carninha de porco e um pote de molho barbecue para acompanhar um capelette de legumes ao molho de azeitonas… Nada de diferente na receita… temperou o lombo com limão, bastante alho e mostarda…. segundo ele – que não dá detalhes de segredos nem a pau mas eu conto o que consigo arrancar – a tchan está em fazer uma caminha de cebolas pro lombo melado de tempero dormir belo e folgado dentro do forno quente….

O vinho foi nacional dessa vez…. delicinha e sem dor de cabeça no day after…

Meu ogrinho….

Rango’s Time

Eu era da opinião que Fondue de queijo se faz abrindo a caixinha, colocando no rechaut, acendendo o fogo e pronto (tá, nem tanto assim, mas quase tão simples quanto isso…) Até deixar o Lorinho fazer fondue no sábado a noite…

A dica é simples: além do queijo que vem pronto na caixinha, coloque gorgonzola e polenguinho pra derreter junto.

Pra arrematar, chame seu casal de padrinhos que serviu de testemunha na hora de marcar o cartório e jogue War até as 4h da manhã, tomando 10 garrafas de Vinho Santa Helena!

O doce ficou por minha conta e o meu toque foi colocar meia lata de moça fiesta de brigadeiro que estava aberta junto com o conteúdo da caixinha.

Aviso aos navegantes: após o casamento, todos os casais-amigos serão convidados para o cafofo.

Rango’s Time

Sexta a noite, friaca, Lorinho chega do mercado com apetrechos para um…

… Yakissoba

300g espaguete do fininho
1 cebola grande picada em pedaços médios
1 colher de sopa de óleo
1/2 maço pequeno de brócolis
1/2 maço pequeno de couve-flor
250 ml de molho para yakissoba
6 colheres de sopa de molho shoyo
400g de tirinhas de carne ( mignon, patinho ou alcatra) ou de frango
100 g de champignon
1 cenoura cortada em rodelas médias

Cozinhe o macarrão aldente enquanto faz o molho.
Utilize uma panela grande ou um wok que o Lello deu no Open House, coloque o azeite e refogue um pouco a cebola, não precisa dourar.
A seguir acrescente a carne e refogue
Coloque o molho para yakissoba e o shoyo, cozinhe por uns 3 minutos em fogo médio
Baixe o fogo e então coloque o champignon a couve-flor, o brócolis e
a cenoura
Cozinhe por uns 8 minutos e acrescente a acelga
Cozinhe até a cenoura, o brócolis e a couve-flor ficar ao ponto
Quando estiver pronto coloque o macarrão, misture bem, acerte o sal e tampe a panela por mais um minutinho

Morra de tanto comer!

Ma che delizia!

Há mais de meio século a Cantina Roperto, um dos restaurantes mais tradicionais do Bixiga, se mantém fiel à cultura italiana. Suas receitas, passadas a cada geração desde a chegada da família ao Brasil, oferecem o melhor da culinária do Sul da Itália. São mais de vinte tipos de massa a serem combinadas com diferentes molhos. Além da famosa Perna de Cabrito, o Filé à Parmigiana e o Fusilli ao Sugo são pratos que ganharam a preferência dos clientes. O ambiente familiar ainda conta com música ao vivo todas as noites e nos almoços de sábado, o que torna o clima ainda mais alegre e aconchegante. O divertido é que os músicos são extremamente carismáticos e divertidos.. tocam as cançonetas napolitanas e brazilianas de maneira suave, deixando o ambiente agradáveol demais ao som de violão e acordeom, indo de mesa em mesa, sem serem nada inconvenientes! Ao entrar, no corredor, fotos e mais fotos de visitantes ilustres da música, política, cultura e noite paulistana.

Vamos sempre, e ontem levamos os primos do Paraná (aqui entram as fotos assim que a Dani me mandar!).

Depois, passeio turístico na madrugada de São Paulo. Hoje, a ressaca!

Peça Spaghetti à Puttanesca e o Talharine verde com molho Funghi Secchi. E vinho! Ah! Não deixe de comer o pão italiano que vem antes… Os preços não são baratos, mas, se quer comer massa barata vá ao Spoleto.